Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

Meu 36º Aniversário

Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu”(Is.53.12). Hoje, em meu 36º aniversário, tenho o privilégio de ler novamente os capítulos 52 e 53 de Isaías. O profeta descreve vividamente o sofrimento e a glória de Cristo. Há em mim um desejo de entregar-me mais e mais, muito mais ao chamado de Cristo. Não quero perder tempo com mais nada; minha vida não é muito longa, a vida de qualquer um de nós! Jesus “derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu”(Is. 53.12). Ele não recusou entregar-se totalmente até a morte, sofreu a reputação de horrendo criminoso sem jamais cometer delito algum, carregou sobre si meus pecados e sendo eu transgressor, por mim intercedeu. Se ainda tenho algum tempo pela frente(…

MORADA NOVA DE MINAS, JARDIM DE DEUS

Com certeza o SENHOR consolará Sião e olhará com compaixão para todas as ruínas dela; ele tornará seus desertos como o Éden, seus ermos, como o jardim do SENHOR. Alegria e contentamento serão achados nela, ações de graças e som de canções.”(Is.51.3 -NVI). O jardineiro levanta bem cedo e antes do orvalho cair ele já irrigou seu jardim cuidadosamente. Cada uma de suas arvorezinhas recebe cuidado especial e personalizado. Conversa com elas, olha suas necessidades, as aduba, poda e protege. Verifica regularmente a segurança do seu jardim, tomando medidas contra predadores e pestes; quando alguma de suas plantinhas é ameaçada por insetos, fungos etc, ele imediatamente intervém com tratamento especializado. Na outra mão deste relacionamento vemos o jardim como o prazer e a satisfação do jardineiro. No jardim está seu sonho, seu prazer e sua glória. Em cada flor, folha e broto ele encontra sua própria beleza e vivacidade. É por isso que Éden significa “prazer”. Talvez a vida do querido(a) leit…

MORADA NOVA DE MINAS E A ILHA DE MALTA

Chega de (má)cumba e (boa)cumba. Cumba é o mesmo que feitiçaria(dic. Houaiss). Basta o tempo de superstições entre nós. Quando Paulo chegou com o Evangelho na Ilha de Malta(At. 28.1-10) contactou primeiramente os bárbaros, povos extremamente supersticiosos. À beira de uma fogueira Paulo é picado por uma víbora(serpente venenosa). Segundo as tradições abarrotadas de superstições daquele povo, um homem que acabara de escapar de um naufrágio e agora sobrevivendo ao frio é picado por uma víbora, só poderia ser um assassino. O esperado não aconteceu, não inchou, nem caiu morto de vez, então disseram: ele é um deus. Ao contrário dos bárbaros, Paulo se comporta segundo o Evangelho. Ao ser picado pela víbora, não gastou tempo conjecturando, debatendo ou divagando sobre algum mau presságio. Só não buscou soro antiofídico porque não havia, mas fez o que devia: sacudiu o réptil no fogo para que soltasse seu dedo, continuou aquecendo-se tão somente confiando na soberania de Deus sobre sua vida. Mais…

MARAVILHOSA GRAÇA QUE SALVA

O texto de Jo.81-11 mostra-nos como uma mulher, apanhada em flagrante adultério, era arrastada pelos religiosos para ser apedrejada segundo a lei de Moisés. Era uma armadilha para Jesus e uma autoafirmação da religiosidade farisaica. O drama encerra com as seguintes palavras: “Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais”(Jo.8.7-11). Claramente o texto nos mostra três passos important