Pular para o conteúdo principal

JOGADOR OU TORCEDOR - Um Apelo à Igreja Evangélica de Morada Nova de Minas

Estou ciente de que ao usar a metáfora a seguir, muitos leitores poderão pensar que considero a presença e o trabalho da Igreja equivalentes aos clubes de futebol, porém, meu objetivo é elucidar o ensino bíblico sobre o envolvimento cristão nos ministérios e causticar nossa tímida atuação e serviço cristãos. Portanto, faça dessa leitura um momento de reflexão assim como eu mesmo estou me criticando enquanto escrevo.




Olhando para a igreja evangélica como um time de Deus, em que condição você se encontraria hoje?


Você seria um jogador ou um torcedor?


O jogador verdadeiro é aquele que se envolve por inteiro, isto é, um comprometimento emocional, intelectual e fisicamente. Ele dá o melhor de si em campo e fora de campo. É disciplinado, aplicado e está sempre se aprimorando técnica e fisicamente para ter o melhor desempenho na partida. Seu esforço chega aos limites daquilo que se aguenta. Seu objetivo com isso é dar o melhor de si, mas nunca o fará para ser uma estrela em meio à lama, pois sua consciência não o permite ser tresloucado o suficiente para ofuscar o time inteiro e tornar a si mesmo a “equipe perfeita”. Ele fará o melhor para defender seu time, conquistar o título e ser vencedor.
Ele sacrifica sonhos, põe-se à disposição do técnico, está pronto para ouvir, aceita críticas, sugestões e pode até viver uma vida de reclusão durante algum tempo para concentrar-se mais. Em sua mente tem um foco claro: vencer. Ele entrosa-se com os colegas, anima, incentiva, brinca, grita e, se preciso, “dá uma dura” nos distraídos. A vitória do seu time é sua vitória, a glória que lhe dão, ele a divide com todos.


Já o torcedor tem um currículo um tanto mesquinho por esta perspectiva e aplicação que abordamos. Sua contribuição financeira não passa dos impostos e do dinheiro da bilheteria. Ele geralmente é alguém caprichoso: senta-se na arquibancada para assistir, exige o possível e o impossível, reclama do técnico, dos jogadores, do Juiz e da mãe de todo mundo.
Quando seu time ganha vai à euforia desmedida, quando perde, pode “armar um barraco” na arquibancada mesmo. Passa a semana murmurando, enche a cara no primeiro boteco e há casos em que alguns mais loucos descarregam na esposa. Estes são fanáticos, adoecidos e caprichosos. Na melhor das hipóteses o torcedor pode animar os jogadores que suam a camisa dentro de campo ou vaiar o time adversário quando este está perdendo. Fora isso, nada mais é esperado de um torcedor.



Estamos vivendo tempos em que há um grande número de crentes dentro das igrejas evangélicas migrando de JOGADOR para TORCEDOR, com as mesmas manias e indolências. Sentam-se na arquibancada(bancos) domingo a domingo, contribuem financeiramente(dízimos e ofertas), assistem o jogo(culto), criticam o árbitro, o presidente do time,   a comissão técnica e os jogadores(Deus e os trabalhadores da seara) e se o jogo não foi uma goleada no adversário(que, via de regra é Deus atender todos os seus craprichos) “armam um barraco”(criticam a Igreja, o pastor e demais membros).


O que você é hoje, um JOGADOR ou um TORCEDOR?


Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”. (Mateus 9:38)


Ilton,
Morada Nova de Minas
26 de setembro de 2010

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM PARA FORMANDOS EM PEDAGOGIA– No auditório da Escola Heloísa de Campos–Morada Nova de Minas–11/02/2011

TEMA: SEMEADORES DO BEM
TEXTO: Mateus 13:3.
Há muitos motivos para hoje ser uma noite de celebrações, uma delas é que vocês venceram, seus familiares e professores vencem com vocês e o que na Grécia antiga era serviço de alguns escravos, hoje, meritoriamente é reconhecida como uma profissão vital para o Sistema Educacional.
Estou aqui para abençoa-los como Deus me incumbiu e não posso fazê-lo sem refletir na pedagogia de Jesus:
Para isto, gostaria de meditar Mateus 13.3 quando Ele diz: “Eis que o semeador saiu a semear”.
Falando de si mesmo, o Mestre dos mestres resume sua prática pedagógica no ato de semear.
Semear parece ser algo simples demais para configurar uma teoria, mas é, ao meu modo de ver, o casamento da vida. O casamento da semente com a terra.
Se Ele andasse pelas ruas corporalmente como o fez a dois milênios, observaria nossos vizinhos plantando o milho nos quintais e lotes vagos nos finais de ano e em janeiro nos ensinaria preciosas lições desde o plantio do mil…

Fortalece

Bíblia em Texto e ÁudioTV PresbiterianaPrograma Verdade e VidaBlog LEITURA BÍBLICA de segunda-feira, 29 de abril de 2013 DESTAQUE: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos peneirar como trigo;mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos”. (Lc. 22.32).

Este é um dos mais marcantes episódios na vida de Pedro, pois mesmo quando o apóstolo estava sob a obscurecente sombra da autossuficiência, nosso Senhor Jesus roga por ele para que satanás não viesse a peneira-lo como trigo. A verdade é que todos nós seríamos restolho na peneira, destinados à destruição, ao fogo, se Jesus não intercedesse por nós. Jesus, no entanto, não apenas intercede por nós, mas nos comissiona dizendo: “...e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos”. Este é um chamado claro: Fortalecer os irmãos. Escolha fortalecer os irmãos hoje. Escolha abençoar alguém na fé em Cristo esta semana! Pense nisto! Tenha um bom fim de semana em nome de Jesus! M. Ilton.