Pular para o conteúdo principal

O Inacreditável é não crer no Deus do Impossível

UM ANO COM O NOVO TESTAMENTO E COM OS SALMOS
Leitura de hoje: Marcos Cap. 04.

1 ¶ De novo, entrou Jesus na sinagoga e estava ali um homem que tinha ressequida uma das mãos.
2  E estavam observando a Jesus para ver se o curaria em dia de sábado, a fim de o acusarem.
3  E disse Jesus ao homem da mão ressequida: Vem para o meio!
4  Então, lhes perguntou: É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio.
5  Olhando-os ao redor, indignado e condoído com a dureza do seu coração, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e a mão lhe foi restaurada.
6  Retirando-se os fariseus, conspiravam logo com os herodianos, contra ele, em como lhe tirariam a vida.
7  Retirou-se Jesus com os seus discípulos para os lados do mar. Seguia-o da Galiléia uma grande multidão. Também da Judéia,
8  de Jerusalém, da Iduméia, dalém do Jordão e dos arredores de Tiro e de Sidom uma grande multidão, sabendo quantas coisas Jesus fazia, veio ter com ele.
9  Então, recomendou a seus discípulos que sempre lhe tivessem pronto um barquinho, por causa da multidão, a fim de não o comprimirem.
10  Pois curava a muitos, de modo que todos os que padeciam de qualquer enfermidade se arrojavam a ele para o tocar.
11  Também os espíritos imundos, quando o viam, prostravam-se diante dele e exclamavam: Tu és o Filho de Deus!
12  Mas Jesus lhes advertia severamente que o não expusessem à publicidade.
13 ¶ Depois, subiu ao monte e chamou os que ele mesmo quis, e vieram para junto dele.
14  Então, designou doze para estarem com ele e para os enviar a pregar
15  e a exercer a autoridade de expelir demônios.
16  Eis os doze que designou: Simão, a quem acrescentou o nome de Pedro;
17  Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer: filhos do trovão;
18  André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o Zelote,
19  e Judas Iscariotes, que foi quem o traiu.
20  Então, ele foi para casa. Não obstante, a multidão afluiu de novo, de tal modo que nem podiam comer.
21  E, quando os parentes de Jesus ouviram isto, saíram para o prender; porque diziam: Está fora de si.
22 ¶ Os escribas, que haviam descido de Jerusalém, diziam: Ele está possesso de Belzebu. E: É pelo maioral dos demônios que expele os demônios.
23  Então, convocando-os Jesus, lhes disse, por meio de parábolas: Como pode Satanás expelir a Satanás?
24  Se um reino estiver dividido contra si mesmo, tal reino não pode subsistir;
25  se uma casa estiver dividida contra si mesma, tal casa não poderá subsistir.
26  Se, pois, Satanás se levantou contra si mesmo e está dividido, não pode subsistir, mas perece.
27  Ninguém pode entrar na casa do valente para roubar-lhe os bens, sem primeiro amarrá-lo; e só então lhe saqueará a casa.
28  Em verdade vos digo que tudo será perdoado aos filhos dos homens: os pecados e as blasfêmias que proferirem.
29  Mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão para sempre, visto que é réu de pecado eterno.
30  Isto, porque diziam: Está possesso de um espírito imundo.
31 ¶ Nisto, chegaram sua mãe e seus irmãos e, tendo ficado do lado de fora, mandaram chamá-lo.
32  Muita gente estava assentada ao redor dele e lhe disseram: Olha, tua mãe, teus irmãos e irmãs estão lá fora à tua procura.
33  Então, ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos?
34  E, correndo o olhar pelos que estavam assentados ao redor, disse: Eis minha mãe e meus irmãos.
35  Portanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe.
1 ¶ Voltou Jesus a ensinar à beira-mar. E reuniu-se numerosa multidão a ele, de modo que entrou num barco, onde se assentou, afastando-se da praia. E todo o povo estava à beira-mar, na praia.
2  Assim, lhes ensinava muitas coisas por parábolas, no decorrer do seu doutrinamento.
3  Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear.
4  E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, e vieram as aves e a comeram.
5  Outra caiu em solo rochoso, onde a terra era pouca, e logo nasceu, visto não ser profunda a terra.
6  Saindo, porém, o sol, a queimou; e, porque não tinha raiz, secou-se.
7  Outra parte caiu entre os espinhos; e os espinhos cresceram e a sufocaram, e não deu fruto.
8  Outra, enfim, caiu em boa terra e deu fruto, que vingou e cresceu, produzindo a trinta, a sessenta e a cem por um.
9  E acrescentou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
10  Quando Jesus ficou só, os que estavam junto dele com os doze o interrogaram a respeito das parábolas.
11  Ele lhes respondeu: A vós outros vos é dado conhecer o mistério do reino de Deus; mas, aos de fora, tudo se ensina por meio de parábolas,
12  para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam; para que não venham a converter-se, e haja perdão para eles.
13  Então, lhes perguntou: Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas?
14  O semeador semeia a palavra.
15  São estes os da beira do caminho, onde a palavra é semeada; e, enquanto a ouvem, logo vem Satanás e tira a palavra semeada neles.
16  Semelhantemente, são estes os semeados em solo rochoso, os quais, ouvindo a palavra, logo a recebem com alegria.
17  Mas eles não têm raiz em si mesmos, sendo, antes, de pouca duração; em lhes chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.
18  Os outros, os semeados entre os espinhos, são os que ouvem a palavra,
19  mas os cuidados do mundo, a fascinação da riqueza e as demais ambições, concorrendo, sufocam a palavra, ficando ela infrutífera.
20  Os que foram semeados em boa terra são aqueles que ouvem a palavra e a recebem, frutificando a trinta, a sessenta e a cem por um.
21 ¶ Também lhes disse: Vem, porventura, a candeia para ser posta debaixo do alqueire ou da cama? Não vem, antes, para ser colocada no velador?
22  Pois nada está oculto, senão para ser manifesto; e nada se faz escondido, senão para ser revelado.
23  Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.
24  Então, lhes disse: Atentai no que ouvis. Com a medida com que tiverdes medido vos medirão também, e ainda se vos acrescentará.
25  Pois ao que tem se lhe dará; e, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado.
26  Disse ainda: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse a semente à terra;
27  depois, dormisse e se levantasse, de noite e de dia, e a semente germinasse e crescesse, não sabendo ele como.
28  A terra por si mesma frutifica: primeiro a erva, depois, a espiga, e, por fim, o grão cheio na espiga.
29  E, quando o fruto já está maduro, logo se lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa.
30  Disse mais: A que assemelharemos o reino de Deus? Ou com que parábola o apresentaremos?
31  É como um grão de mostarda, que, quando semeado, é a menor de todas as sementes sobre a terra;
32  mas, uma vez semeada, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças e deita grandes ramos, a ponto de as aves do céu poderem aninhar-se à sua sombra.
33  E com muitas parábolas semelhantes lhes expunha a palavra, conforme o permitia a capacidade dos ouvintes.
34  E sem parábolas não lhes falava; tudo, porém, explicava em particular aos seus próprios discípulos.
35 ¶ Naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes Jesus: Passemos para a outra margem.
36  E eles, despedindo a multidão, o levaram assim como estava, no barco; e outros barcos o seguiam.
37  Ora, levantou-se grande temporal de vento, e as ondas se arremessavam contra o barco, de modo que o mesmo já estava a encher-se de água.
38  E Jesus estava na popa, dormindo sobre o travesseiro; eles o despertaram e lhe disseram: Mestre, não te importa que pereçamos?
39  E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Acalma-te, emudece! O vento se aquietou, e fez-se grande bonança.
40  Então, lhes disse: Por que sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé?
41  E eles, possuídos de grande temor, diziam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?
Quarta-feira, 14 de março de 2013
 DESTAQUE:
“...Como é que não tendes fé?
E eles, possuídos de grande temor, diziam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?.
(Mc 4:40b-41)

Espere aí! Você não crê em Jesus? Como assim?
Eu estou admirado!
Como pode alguém andar comigo e ainda estar tão incrédulo?(Jesus perguntou).

Naquele mesmo momento, os discípulos entreolhando-se, assustados diziam: “Quem é este que até o vendo e o mar lhe obedecem?”

Como podemos ver, este é um daqueles momentos em que a gente vindo relacionando com alguém durante anos, descobre que a pessoa diante de nós não é exatamente quem nós pensávamos.

E esta é a ração da nossa incredulidade para com Jesus, quando ainda perguntamos:   “Quem é este?”


Pense nisto!

Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM PARA FORMANDOS EM PEDAGOGIA– No auditório da Escola Heloísa de Campos–Morada Nova de Minas–11/02/2011

TEMA: SEMEADORES DO BEM
TEXTO: Mateus 13:3.
Há muitos motivos para hoje ser uma noite de celebrações, uma delas é que vocês venceram, seus familiares e professores vencem com vocês e o que na Grécia antiga era serviço de alguns escravos, hoje, meritoriamente é reconhecida como uma profissão vital para o Sistema Educacional.
Estou aqui para abençoa-los como Deus me incumbiu e não posso fazê-lo sem refletir na pedagogia de Jesus:
Para isto, gostaria de meditar Mateus 13.3 quando Ele diz: “Eis que o semeador saiu a semear”.
Falando de si mesmo, o Mestre dos mestres resume sua prática pedagógica no ato de semear.
Semear parece ser algo simples demais para configurar uma teoria, mas é, ao meu modo de ver, o casamento da vida. O casamento da semente com a terra.
Se Ele andasse pelas ruas corporalmente como o fez a dois milênios, observaria nossos vizinhos plantando o milho nos quintais e lotes vagos nos finais de ano e em janeiro nos ensinaria preciosas lições desde o plantio do mil…

Fortalece

Bíblia em Texto e ÁudioTV PresbiterianaPrograma Verdade e VidaBlog LEITURA BÍBLICA de segunda-feira, 29 de abril de 2013 DESTAQUE: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos peneirar como trigo;mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos”. (Lc. 22.32).

Este é um dos mais marcantes episódios na vida de Pedro, pois mesmo quando o apóstolo estava sob a obscurecente sombra da autossuficiência, nosso Senhor Jesus roga por ele para que satanás não viesse a peneira-lo como trigo. A verdade é que todos nós seríamos restolho na peneira, destinados à destruição, ao fogo, se Jesus não intercedesse por nós. Jesus, no entanto, não apenas intercede por nós, mas nos comissiona dizendo: “...e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos”. Este é um chamado claro: Fortalecer os irmãos. Escolha fortalecer os irmãos hoje. Escolha abençoar alguém na fé em Cristo esta semana! Pense nisto! Tenha um bom fim de semana em nome de Jesus! M. Ilton.